Governo cancela aplicação do Saresp nas escolas ocupadas por manifestantes

0

A Secretaria da Educação do Estado decidiu cancelar a aplicação das provas do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar de São Paulo) nas escolas ocupadas por manifestantes. Nas demais unidades (98,1% do total da rede), o exame que mede o nível de aprendizado dos alunos paulistas ocorrerá nos dias 24 e 25 de novembro.

Participam da avaliação estudantes da 3º, 5º, 7º e 9º anos do Fundamental e da 3ª série do Médio. A previsão da Secretaria é que 1,2 milhão de alunos sejam avaliados neste ano. As notas obtidas compõem o Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) e servem como parâmetro ao cálculo do bônus de professores e funcionários.

Os aspectos relacionados ao pagamento do bônus por resultado, que tem no SARESP elemento central para fins de cálculo, serão estudados do ponto de vista legal e comunicados posteriormente.

Vale lembrar que a Pasta protocolou junto ao Tribunal de Justiça propostas de negociação com estudantes para desocupação das escolas, mas mais uma vez não obteve acordo. Mesmo assim, o canal para diálogo mantém-se aberto.

taria da Educação do Estado decidiu cancelar a aplicação das provas do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar de São Paulo) nas escolas ocupadas por manifestantes. Nas demais unidades (98,1% do total da rede), o exame que mede o nível de aprendizado dos alunos paulistas ocorrerá nos dias 24 e 25 de novembro.

Participam da avaliação estudantes da 3º, 5º, 7º e 9º anos do Fundamental e da 3ª série do Médio. A previsão da Secretaria é que 1,2 milhão de alunos sejam avaliados neste ano. As notas obtidas compõem o Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) e servem como parâmetro ao cálculo do bônus de professores e funcionários.

Os aspectos relacionados ao pagamento do bônus por resultado, que tem no SARESP elemento central para fins de cálculo, serão estudados do ponto de vista legal e comunicados posteriormente.

Vale lembrar que a Pasta protocolou junto ao Tribunal de Justiça propostas de negociação com estudantes para desocupação das escolas, mas mais uma vez não obteve acordo. Mesmo assim, o canal para diálogo mantém-se aberto.

Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Assessoria deComunicação e Imprensa 

Compartilhar

Comentários