Mestre Beto é homenageado em batizado realizado pelo Cordão de Ouro em Itapeva

0

O batismo de capoeira é um momento especial onde todo capoeirista busca sua primeira graduação, que é representada por um cordão verdeclaro. Em uma roda de capoeira, o chamado “pagão” recebe um apelido que passa a ser o símbolo de sua introdução ao universo da dança e da musicalidade da capoeira.
No domingo, 29, o Complexo Esportivo Municipal da Semjel foi sede regional do Batizado de Capoeira, que reuniu professores e alunos das cidades de Itapeva, Itaberá, Itararé, Apiaí, Nova Campina, Taquarivaí, Buri e Itaboa. Promovido pela Associação de Capoeira de Itapeva e o Grupo de Capoeira Cordão de Ouro Mestre Beto, o evento recebe apoio da Prefeitura de Itapeva, por meio da Secretaria Municipal da Juventude, Esportes, Lazer e Eventos Especiais, Secretaria Municipal da Educação e Secretaria Municipal da Cultura e Turismo.

O prefeito Roberto Comeron foi representado pelo vice-prefeito itapevense, Geraldo Almeida, que destacou a contribuição da capoeira para a valorização das tradições socioculturais. “O ritual do Batizado expressa os valores e as tradições ligadas à influência dos negros na cultura brasileira”, explicou. “A dança e a musicalidade expressas na capoeira contribuíram para o enriquecimento da nossa história”, acrescentou o vice-prefeito.

Em seu discurso, Geraldo Almeida lembrou a trajetória de um dos maiores nomes da capoeira em Itapeva, o Mestre Beto, que faleceu há um ano, deixando um legado para toda a região. “Nós somos testemunhas de quanto o trabalho do Mestre Beto rendeu frutos”, destacou.

Em sua 21ª edição, o Batizado contou com a participação dos principais nomes da capoeira no cenário nacional, como o Mestre Geraldinho, Mestre Tinta Forte, que são liderados pelo Mestre Suassuna, fundador e presidente do Grupo Cordão de Ouro de São Paulo.

Para o secretário de Esportes, Rogério Vieira Galvão (Papita), o público presente pôde sentir a magia do mundo da capoeira. “Apoiamos a iniciativa, pois sabemos que a capoeira contribui para a valorização do esporte”, destacou.

A secretária da Cultura e Turismo, Setembrina Oliveira, afirmou que a dança é a forma mais pura e eficiente de demonstrar os valores que fazem da capoeira um patrimônio cultural. “É uma viagem ao tempo de nossa história”, frisou.

O presidente da Câmara de Itapeva, vereador Oziel Pires, também participou do evento, que chamou de “um grande acontecimento regional.

 

Compartilhar

Comentários