Recém-formados reclamam da falta de oportunidade no mercado de trabalho

0
A falta de emprego já é motivo de reclamação em Itapeva (SP) e em cidades da região.
 
No entanto, outro problema vem incomodando as pessoas que acabaram de se formar, e também, aquelas que desejam mudar de profissão.
 
O Posto de Atendimento ao Trabalhador, o PAT, é o setor responsável por divulgar e fazer a ponte entre empregador e empregado.
 
Uma situação já bastante frequente, na verdade, não é a falta de emprego, mas sim, pessoas qualificadas para preencher as vagas oferecidas no mercado.
 
Isso porque praticamente todas as vagas hoje do PAT são destinadas a pessoas que já tenham, pelo menos, seis meses de experiência na área.
 
A exigência, que muitas vezes vem da própria empresa, acaba fechando as portas para as pessoas que acabaram de sair da faculdade e dos cursos técnicos, e ainda, para quem deseja seguir outro seguimento.
 
O senhor Reinaldo, que tem deficiência visual, contou a sua experiência recente com o PAT em Itapeva (SP). Segundo ele, havia uma vaga destinada para pessoa com deficiência, mas por ser exigido tempo de experiência, ele não conseguiu mais uma vez, ocupar a vaga ofertada.
 
O caso do senhor Reinaldo não é o único e serve de alerta para que empregadores, bem como o PAT, que serve de canal entre empregador e empregado, tornem o processo de contratação um pouco mais acessível e abra as portas para quem é recém-formado e está em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho atual.
 
Compartilhar

Comentários